Teatro Ópera de Arame

20160327_190001

Considero o teatro Ópera de Arame um dos principais e mais bonitos pontos turísticos de Curitiba.

20160402_090619
Entrada
20160402_090755
Vista da Ópera de Arame a partir da entrada
20160402_090819
Ópera de Arame e sua passarela

Com capacidade para mais de 1500 pessoas, foi inaugurado em 1992 pelo urbanista e então prefeito Jaime Lerner. Chama atenção por sua construção em estrutura tubular e teto de policarbonato transparente. Para completar a beleza da obra, está localizado na cratera de uma antiga pedreira e é acessado por uma passarela sobre um lago cheio de carpas. Tem também uma cascata artificial, nas pedras, nem sempre funcionando.

20160402_090831_001
Cascata ao fundo ao lado das pedras (desligada)

O acesso ao interior do teatro é feito pelo piso superior.

20160402_091028
Interior do teatro
20160402_091051
Teto do teatro
20160402_091214
Vista a partir do teatro
20160402_091222
Passarela vista do teatro
20160402_091247
Detalhe da passarela

Está localizado no Parque das Pedreiras, ao lado do espaço cultural Paulo Leminski (Pedreira Paulo Leminski), bastante conhecido por abrigar importantes shows na capital paranaense, com capacidade para até 20.000 pessoas.

20160402_091624
Entrada da Ópera de Arame à direita, loja de souvenirs ao centro e entrada para a Pedreira Paulo Leminski à esquerda
20160402_090649
Loja de souvenirs

Aberto de terça a domingo, das 08:00 às 20:00 horas, com entrada gratuita. Estacionamento gratuito na entrada para poucos carros. Estacionamentos particulares próximos.

20160402_090631
Estacionamento com restaurante à direita

Tempo sugerido para visita: 30 minutos ou 1 hora, se for parar para um café na cafeteira Ópera Café, no piso inferior do teatro, ou compras na loja de souvenir na entrada, ao lado do estacionamento.

Como fica próximo ao Parque Tanguá e Universidade Livre do Meio Ambiente, sugiro uma visita aos 3 locais, o que você pode fazer, tranquilamente em cerca de 3 horas.

Se tiver a oportunidade de visitar no final da tarde ou ir a um espetáculo à noite, recomendo muito, pois, como visto na primeira foto deste post e nas fotos abaixo, a iluminação noturna deixa o lugar ainda mais bonito.

20160327_190212

20160327_214024

20160328_205407

20160327_190415

20160328_210035

Único defeito do teatro é que os assentos são desconfortáveis, o que atrapalha bastante nos espetáculos mais longos.

Para quem estiver de carro, sugiro os seguintes restaurantes nas redondezas: frutos do mar – Bar do Victor; carnes – Prime Grill e massas – Mangiatto Bene. Quem quiser uma refeição mais simples e rápida, tem restaurantes bem próximos à entrada do teatro, para ir a pé.

Fotos: Marcos Pereira

1o. Festival de Cerveja de Curitiba – Abril de 2016

Combo da Cervejaria Masmorra. Foto: Naty Schultz Fotografia / Divulgação

De 15 de abril a 01 de maio acontece o 1o. Festival de Cerveja de Curitiba. Durante 17 dias, 25 bares confirmados servirão mais de 40 combos de cerveja e petisco, a um preço fixo de R$ 19,90 o combo.

Veja relação dos participantes e combos aqui.

Croa do Goré: delicioso banho de rio em Aracaju

IMG_4960

Data da viagem: 09/2015

A cerca de 20 kms da Orla de Atalaia, na praia de Mosqueiro, às margens do Rio Vaza-Barris, está a Orla Pôr do Sol, ponto de saída para conhecer um dos principais pontos turísticos de Aracaju: a Croa do Goré.

Croa do Goré é um banco de areia do Rio Vaza-Barris que aparece durante a maré baixa, ficando visível por cerca de 5 a 6 horas, sendo este o melhor período do dia para visitá-lo, permitindo relaxar na areia ou aproveitar os guarda-sóis de palha disponíveis no local.  Todo o entorno da Croa é raso, permitindo caminhar e tomar banho em uma grande área. Mesmo quando a maré começa a subir, pode-se aproveitar o local por um bom tempo.

Procurei contato pela Internet e achei uma guia, a Gil, tel (79) 9981-6946, com quem troquei mensagens pelo Whatsapp para obter informações sobre os passeios. Ela me deu 2 opções para ir à Croa do Goré: lancha (R$ 25 por pessoa – mínimo de 4 passageiros) ou catamarã, com extensão do passeio até a Ilha dos Namorados (R$ 50 por pessoa). A lancha pode sair a qualquer horário, te deixa na Croa e combina um horário para ir buscar. O catamarã tem horário de saída (fomos às 09:00 horas) e o passeio dura cerca de 5 horas. Há passeios também na parte da tarde, voltando depois do pôr do sol.

Escolhemos o passeio de catamarã e fizemos a reserva para o dia seguinte.

Maiores informações sobre o passeio de catamarã abaixo (fotos tiradas no barco e na orla):

Estávamos de carro e levamos cerca de 25 minutos para ir da Orla de Atalaia até a Orla Pôr do Sol. Estacionamento fácil e gratuito. Nos encontramos com a Gil, que nos entregou os bilhetes para o barco. Como ainda tínhamos cerca de 30 minutos antes do barco sair, demos uma volta pela Orla para algumas fotos.

20150907_084812
Orla Pôr do Sol com Ponte Joel Silveira ao fundo
20150907_084957
Orla Pôr do Sol – prática de stand up paddle

A Orla do Pôr do Sol tem este nome porque, dizem, dali é possível a observação de um pôr do sol muito bonito, mas não tivemos a oportunidade de conferir. É procurado também para esportes náuticos.

Barco atracado, fomos autorizados a entrar e vimos que acertamos no passeio: barco novo, confortável, monitores divertindo os turistas, wifi (lento), um pequeno bar com petiscos e bebidas geladas, além de uma tripulação simpática e atenciosa.

20150907_085500
Catamarã Croa do Goré

A navegação até a Croa durou cerca de 30 minutos, com belas paisagens.

IMG_4953
Vista da parte de trás do barco
IMG_4957
Vista da parte da frente do barco
DCIM103GOPROG2694236.
Chegando na Croa do Goré

Quando chegamos à Crôa do Goré, a maré estava subindo, mas foi possível aproveitar bem nossa parada lá, de cerca de 1 hora e 20 minutos, caminhando e tomando um banho maravilhoso. No local funciona um bar flutuante, com bom atendimento e preços justos para bebidas e petiscos. O bar tem banheiro e fornece mesas e cadeiras.

DCIM103GOPROGOPR4232.
Croa do Goré – banco de areia ainda visível
DCIM103GOPROG2804352.
Vista da Croa com nosso barco do lado esquerdo
DCIM103GOPROGOPR4368.
Maré subindo
DCIM103GOPROGOPR4369.
Bar flutuante ao fundo
DCIM103GOPROGOPR4374.
Nosso barco ao fundo

20150907_103541

20150907_103519_001

Deixamos a Crôa do Goré em direção à Ilha dos Namorados (30 minutos navegando).

IMG_4968
Saindo da Croa do Goré
IMG_4974
Croa do Goré ao fundo
IMG_4979
Manguezais

No caminho passamos sob a ponte Joel Silveira, que liga Aracaju ao município de Itaporanga D’ajuda.

IMG_4985
Ponte Joel Silveira

A Ilha dos Namorados também é banco de areia, bem maior que a Croa do Goré, no encontro do Rio Vaza-Barris com o mar.  Aqui não há problemas com a maré – a Ilha dos Namorados está sempre visível.

IMG_4996
Chegando na Ilha dos Namorados

Na ilha há uma estrutura bem legal, conforme mostram as fotos abaixo e é toda montada pelos proprietários do catamarã, especialmente para os passageiros da embarcação. Não se preocupe em sair rápido do navio, pois há lugar com folga para todos.

IMG_4997
Chegada na Ilha dos Namorados
IMG_5007
Bóias para as crianças

Dica: normalmente aqui você estará com um pouco de fome e, se quiser comer algo antes do retorno, é a hora de pedir, pois o bar é pequeno e os petiscos demoram muito para sair.

Passamos aqui 2 horas entre caminhadas e banhos do mar, além de relaxar tomando uma cervejinha gelada.

DCIM103GOPROGOPR4450.
Barco ao fundo
DCIM103GOPROGOPR4466.
Pequenas “lagoas” na Ilha dos Namorados

IMG_4998

20150907_122614

20150907_122615

IMG_5001

No caminho de volta (cerca de 30 minutos de navegação) aproveitamos novamente o bonito visual.

IMG_5014
Deixando a Ilha dos Namorados
IMG_5015
Ponte Joel Silveira
IMG_5018
Pessoal curtindo às margens do rio
IMG_5035
Chegando na Orla Pôr do Sol

Após desembarcar, sugiro 2 programas: aproveitar um dos restaurantes ou bares ao redor da Orla e aguardar o pôr do sol ou aproveitar o resto da tarde em uma das barracas no caminho de volta ao hotel (veja dicas de barracas aqui).

No final da viagem, conversando com a proprietária do barco, ficamos sabendo que trata-se da mesma empresa que faz os passeios para o Cânion do Xingó (post em breve).

Veja também:

O que tem para fazer em Sergipe?

Centro Histórico de Aracaju

Fotos: Marcos Pereira